19/06/17

Corta-e-Cola / Punk Comix / Corta-e-Cola / Punk Comix


No ano em que se “celebram” os 40 anos do punk em Portugal, a Chili Com Carne, em parceria com a Thisco, edita um split-book sobre a cena: Corta-e-Cola: Discos e Histórias do Punk em Portugal (1978-1998) de Afonso Cortez e capa de Vicente Nunes (9 anos!), e Punk Comix: Banda Desenhada e Punk em Portugal de Marcos Farrajota, cuja capa foi sacada da BD leftista do disco Raridades (Zerowork, 2008).

Escrito a partir de um levantamento exaustivo de fanzines, discos e demo-tapes, ao longo de 256 páginas, os autores dissecam todo esse material para tentarem perceber como através de uma ética - do-it-yourself - se conseguiu criar uma estética caótica e incoerente que hoje se identifica como punk. Através da produção gráfica desse movimento se fixaram inúmeras histórias - até agora por contar - de anarquia e violência; de activismo político, manifestações e boicotes; de pirataria de discos e ocupação de casas; de lutas pelos direitos dos animais; de noites de copos, drogas e concertos...

Editado por Marcos Farrajota com o arranjo gráfico de Joana Pires, Corta-e-Cola / Punk Comix é ilustrado com centenas de imagens, desde reproduções de capas de discos a páginas de fanzines, cartazes, vinhetas e páginas de BD, flyers e outro material raramente visto.

E porque punk é acima de tudo música, o livro vem acompanhado por um CD-compilação que reúne faixas exclusivas de 12 bandas de punk, rock ou música experimental: Grito!, Mandrake, Albert Fish, Melanie Is Demented, Dr. Frankenstein, The Dirty Coal Train, Putan Club, Presidente Drógado com Banda Suporte, FDPDC, GG Allin´s Dick, dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS e Estilhaços Cinemáticos (Adolfo Luxúria Canibal, António Rafael, Henrique Fernandes e Jorge Coelho).

As bandas ofereceram os temas, todos eles inéditos, sobre BD na forma mais abrangente possível, sobre personagens (Batman, Corto Maltese), séries (O Filme da Minha Vida), autores (Vilhena, Johnny Ryan) ou livros (V de Vingança, Caminhando Com Samuel). Alguns mais óbvios que outros mas tendo como resultado uma rica mistura de sons que vão desde o recital musicado ao Crust mais barulhento.

Devido a constrangimentos logísticos apenas os exemplares deste livro comprados directamente às editoras é que são acompanhados por um CD. No entanto, esta compilação, intitulada de Punk Comix CD (ZW057) pode ser escutada em thisco.bandcamp.com

Corta-e-Cola / Punk Comix, THISCOvery CCChannel 08, 256 pág., 23 x 16,5 cm, capa a duas cores + CD áudio, €15,00, Ed. Chili Com Carne + Thisco + Zerowork, Junho, 2017


0 comentários:

Enviar um comentário

Maximum Rocknroll #414 Nov. 2017


Em breve disponível na Black Mamba Distro
November 2017 issue will teach you a thing or two all about the History of Alabama Punk! This issue features the first of a two part series all about the DIY scene throughout Alabama, with this part focusing on Birmingham. But our focus on Alabama is not entirely retrospective; BAD EXAMPLE will catch everybody up to speed on current happenings in Birmingham. We also hear from Bay Area heartthrobs MIDNITE SNAXXX, who run through their tour of Alabama and a slew of other snacky tidbits We also catch up with not one, not two, but three bands as they begin their tours throughout the United States: São Paulo’s CANKRO talk about being an intercontinental band, Chicago’s C.H.E.W. finally reveal the meaning behind their name, and the nomadic PERIOD BOMB unleashes a treatise about the contemporary DIY scene. For international coverage, Sweden’s BRING THE DRONES discuss their supergroup status, Budapest’s PADKAROSDA dissect just what it means to be a Hungarian band, and New Zealand’s UNSANITARY NAPKIN find ways to resist Trump from the other side of the world. We also hear from the friends of Victoria Scalisi from DAMAD who tell us about her kindness and strength in the wake of her passing.