Miracleman: A Idade de Ouro

por Gaiman e Buckingham

Vapor, por Max

Colecção Novela Gráfica

Strapazin 128

Bye Bye Fear, Hello Peer

30/06/17

Colecção Novela Gráfica | Levoir/Público, 2017


Regressa a Colecção Novela Gráfica com mais 15 volumes a serem distribuídos semanalmente com o jornal Público, em parceria com a editora Levoir, com início já a 30 de Junho com o excelente Ronin de Frank Miller. Por €9,99, os leitores terão disponíveis edições em capa dura de grandes narrativas gráficas criadas por alguns dos melhores e mais reconhecidos autores internacionais: o já referido Miller, mas também Prado, Max, Gaiman, Bolton, Hampton, Vess, Johnson, Roca; algumas confirmações: Dostoevsky adaptado por André Diniz, a dupla Recchioni / Carnevale; e boas “descobertas”: Davodeau, Vives, Hanuka, Beltran/Segui, Schréder, Pynia.

Eis a colecção completa, tal como foi divulgada pela Levoir num destacável distribuído com o jornal Público a 29/06/2017, com algumas alterações, informações básicas adicionadas e outras corrigidas:

Vol. 1 - Ronin
30 de Junho
Argumento e Desenhos: Frank Miller
Cor: Lynn Varley
312 pág., 26 x 17,5 cm
Publicado originalmente em Ronin nº 1-6, DC Comics, Julho de 1983/Agosto de 1984

Um samurai desonrado do século XIII renasce numa Nova Iorque futurista e distópica, para tentar a sua última hipótese de redenção: encontrar, confrontar e derrotar o demónio Agat, responsável pela morte de Ozaki, o seu mestre. Mas na Manhattan violenta do século XXI as coisas não são bem o que parecem e Ronin terá de se unir a Billy Challas, um jovem com poderes telecinéticos, para conseguir destruir Agat.
Criador de Sin City, 300, The Dark Knight Returns, Daredevil: Born Again e Elektra Assassin, entre muitos outros títulos que revolucionaram o mundo da BD, o escritor, desenhador e cineasta Frank Miller é uma lenda viva dos comics americanos e Ronin foi uma obra pioneira e uma das primeiras novelas gráficas lançadas no mercado americano.

Vol. 2 - Traço de Giz
07 de Julho
Argumento e Arte: 
Miguelanxo Prado
Publicado originalmente pela Norma Editorial com o titulo Trazo de Tiza na revista Cimoc, do nº 134 (05/1992) ao nº 141 (11/1992), e em álbum em 1993.

Um marinheiro chega a uma pequena ilha perdida no oceano, onde apenas existem dois habitantes, um farol que não funciona, uma pequena estalagem e alguns visitantes ocasionais. Uma narrativa aparentemente simples, com um toque de realismo mágico, sobre desencontros, incompreensões, sonho ou realidade.
Miguelanxo Prado é um dos mais premiados autores espanhóis. Traço de Giz foi um dos seus maiores sucessos críticos e comerciais e a sua obra mais premiada, entre os quais, com o prémio de Melhor Álbum no Salão do Comic de Barcelona e o de Melhor Álbum Estrangeiro em Angoulême, ambos em 1994. Esta nova edição inclui uma extensa galeria de extras e páginas de BD inéditas entre as quais um capítulo extra intitulado Homenagem a Hugo Pratt onde se descobre que Corto Maltese também visitou esta ilha.

Vol. 3 - Os Ignorantes
14 de Julho
Argumento e Arte: Étienne Davodeau
Publicado originalmente em Les Ignorants, Récit d'une initiation croisée, Futuropolis, 2011

Davodeau é autor de banda desenhada e não sabe grande coisa de vinhos. Richard Leroy é viticultor e quase nunca leu BD. Mas ambos têm boa vontade e muita curiosidade. Porque é que uma pessoa decide dedicar-se a escrever e desenhar livros de BD, ou a cultivar vinho? Durante mais de um ano, irão ambos descobrir as respostas a essas e outras perguntas, abrindo muitas garrafas de vinho, e lendo imensos livros. Étienne trabalhou nas vinhas, e Richard mergulhou no universo da narrativa sequencial. O resultado é uma história de amizade e iniciações cruzadas e um momento único de felicidade.
Étienne Davodeau é um dos maiores autores da BD francesa actual, conhecido pelas suas obras firmemente ancoradas no real, tendo vencido por duas vezes o prémio France Info de BD de Reportagem.

Vol. 4 - Batman: Uma História Verdadeira
21 de Julho
Argumento: Paul Dini
Arte: Eduardo Risso
Publicado originalmente em Dark Night: A True Batman Story, DC Comics/Vertigo, 2016

Batman vai ajudar um homem desencorajado a recuperar de um ataque brutal que o deixou incapaz de enfrentar o mundo.
Nos anos 90, o premiado escritor Paul Dini estava no auge da sua carreira com a popular série Batman: The Animated Series. Uma noite, a caminho de casa, foi assaltado e fortemente espancado, ficando às portas da morte. A recuperação foi lenta e complicada, e Dini imaginou que o Batman sempre esteve ao seu lado, mesmos nos momentos mais difíceis.
Uma história de Batman como nenhuma outra, ilustrada com a incrível arte do talentoso desenhador argentino Eduardo Risso (Batman Noir, Parque Chas)

Vol. 5 - Polina
28 de Julho
Argumento e Arte: Bastien Vives
Publicado originalmente em Polina, Casterman/KSTR, 2011

A história de uma jovem bailarina e a sua relação com o seu professor, contada com grande elegância e simplicidade por Bastien Vivés, um jovem prodígio da BD franco-belga, co-criador da popular série Last Man. Polina é uma obra-prima de grande leveza e graciosidade e ainda assim densa em conteúdo, considerada como a melhor novela gráfica de Bastien Vivés, tendo vendido mais de 40.000 cópias em França e merecido uma adaptação ao cinema, que estreia em Portugal em Julho.

Vol. 6 - K.O. em Telavive
04 de Agosto
Argumento e Arte: Asaf Hanuka
Publicado originalmente em K.O. à Tel Aviv, Steinkis, 2012

Como é que se pode ser israelita? Como é que se pode viver num país sempre em guerra?
Tel Aviv é uma cidade vibrante, cheia de prazeres, e com uma das cenas artísticas mais vibrantes do mundo, um Sin City dentro de Jerusalém.
Invocando a sua condição de artista, pai, marido ou cidadão israelita, Asaf Hanuka retrata o dia-a-dia do seu país, mas não só. Apresenta-nos todos os ícones dos nossos dias, desde o cubo Rubik aos Transformers, do Iphone ao Facebook de uma forma que deixa os leitores… K.O.

Vol. 7 - Dylan Dog: Mater Morbi
11 de Agosto
Argumento: Robertto Recchioni
Desenhos: Massimo Carnevale
Publicado originalmente em Dylan Dog nº 280, Sergio Bonelli Editore, 12/2019

Quando uma doença tão estranha como repentina atinge Dylan Dog, parece que nada será capaz de o curar. A sua única hipótese de salvação consiste em confrontar Mater Morbi, a entidade que se alimenta do seu sofrimento e acompanhá-la numa viagem ao coração das trevas e da dor.
Série de culto e verdadeiro fenómeno cultural, a série Dylan Dog, criada por Tiziano Sclavi em 1986 é um bom exemplo da constante qualidade acima da média dos fumetti italianos da editora Bonelli. Actual responsável editorial pela série, Roberto Recchioni assina em Mater Morbi uma das melhores histórias de Dylan Dog das últimas décadas, muito graças ao notável trabalho gráfico de Massimo Carnevale.

Vol. 8 - Vapor
18 de Agosto
Argumento e Desenhos: Max
Publicado originalmente em Vapor, Ed. La Cúpula, 2012

Vapor, um eremita exilado num estranho deserto bastante frequentado, enfrenta a tentação sobre as mais diversas formas, numa história surrealista, entre o minimalismo e o género fantástico, marcada por um humor delirante.
Criador de Peter Punk, editor da revista Nosotros Somos los Muertos, um dos nomes maiores da El Vibora e colaborador frequente da New Yorker, o catalão Max, na sua fúria contra o mundo e no seu carinho pela arte dos comics, criou um heroísmo perfeito; tão absurdo que dói no nervo exacto onde a arte se deve sentir.

Vol. 9 - Os Livros de Magia
25 de Agosto
Argumento: Neil Gaiman
Arte: John Bolton, Scott Hampton, Charles Vess e Paul Johnson
Publicado originalmente em The Books of Magic nº 1-4, DC Comics, 1990/1991

Neil Gaiman, o premiado escritor que é presença habitual na lista de best-sellers do New York Times e criador do Sandman, traz-nos um conto fascinante sobre os perigos e oportunidades da juventude e suas infinitas possibilidades. Ilustrado por quatro dos artistas mais consagrados de língua inglesa, John Bolton, Scott Hampton, Charles Vess e Paul Johnson, Os Livros da Magia recolhe os quatro números da minisérie original publicada pela Vertigo, DC Comics [esta série foi publicada antes da criação do selo Vertigo em 1993] que introduziu Timothy Hunter e preparou o palco para a sua revista mensal.

Vol. 10 - Histórias do Bairro
01 de Setembro
Argumento: Gabi Beltran
Desenhos: Bartolomé Segui
Publicado originalmente em Historias del barrio. Edición integral, Astiberri, 2016

Palma de Maiorca, anos 80. Cada esquina do bairro chinês tem uma história que contar.
Gabi, o ainda adolescente protagonista, anda pelas ruas do seu pequeno mundo com os seus amigos Benjamim, Arnaud, Falen e Ramos, tratando de entendê-lo. Assim experimenta drogas, descobre o sexo, refugia-se na literatura e no desenho. Mais unido aos amigos do que à família, descobre que as diferenças sociais são também fronteiras, e que estas por vezes são inultrapassáveis.
Um relato autobiográfico de Gabi Beltran a que Bartolomé Segui dá vida com os seus desenhos.

Vol. 11 - Tempos Amargos
08 de Setembro
Argumento e Desenhos: Etienne Schréder
Publicado originalmente em Amères saisons , Casterman, 2008

História autobiográfica sobre os problemas do autor com o alcoolismo, que o levaram a abandonar tudo e a viver como sem-abrigo. O alcoolismo é uma doença que afecta milhares de pessoas. Difícil de tratar, é um assunto cuja evocação roça o tabú. Porque há uma realidade que não se pode romantizar, Schréder oferece a experiência da sua jornada para o fim da vida.
Professor de BD e director da Maison Autrique, Étienne Schréder é um dos actuais desenhadores da série Blake & Mortimer e autor do álbum O Segredo de Coimbra.

Vol. 12 - Os Trilhos do Acaso Vol 1
15 de Setembro
Argumento e Desenhos: Paco Roca
Publicado originalmente em Los surcos del azar, Astiberri, 2013

Através das recordações de Miguel Ruiz, republicano espanhol exilado em França, Paco Roca reconstrói a história de La Nueve, a companhia sob comando do Capitão Dronne integrada na segunda divisão do General Leclerc, e formada maioritariamente por espanhóis republicanos, exilados em Marrocos, após a vitória de Franco.
Uma história apaixonante e esquecida, sobre a contribuição espanhola na Segunda Guerra Mundial, contada com o talento e a eficácia habituais em Paco Roca (O Inverno do Desenhador, A Casa).

Vol. 13 - Os Trilhos do Acaso Vol II
22 de Setembro
Argumento e Desenhos: Paco Roca
Publicado originalmente em Los surcos del azar, Astiberri, 2013

A história de Miguel Ruiz e dos outros membros da companhia La Nueve prossegue neste segundo volume, centrado no regresso da companhia à Europa e na sua participação activa na libertação de Paris pelas tropas aliadas.
Um dos mais recentes e premiados trabalhos de Paco Roca, galardoado com o Prémio Zona Cómic, Melhor Obra Nacional del Salón del Cómic de Barcelona e o Romics do Salão de Comic de Roma, em 2014

Vol. 14 - Uma Aldeia Branca: O Bar do Barbudo
29 de Setembro
Argumento e Desenhos: Tomeu Pinya
Publicado originalmente em Un Pueblo Blanco: El Bar del Barbudom, Planeta DeAgostini, 2009

A insaciável curiosidade de um empregado de bar é a desculpa perfeita para nos introduzir numa série de histórias que tecem um tapete de relações humanas.
O Bar do Barbudo guia-nos através de uma aldeia e do seu bar, de que é o centro e a bandeira. Uma história de histórias salpicada de Mediterrâneo. Uma história de carácter intimista, ritmo calmo e com espaço para reflexão, nostalgia e humor.
Obra de afirmação do talento do catalão Tomeu Pynia, galardoada com o Prémio Popular Autor Revelação no Salón del Cómic de Barcelona, em 2010.

Vol. 15 - O Idiota
06 de Outubro
Texto original: Fiódor Dostoyevsky
Adaptação: André Diniz
Desenhos: André Diniz

O Idiota é uma inesperada adaptação em BD do romance homónimo do escritor russo Fiódor Dostoyevsky, contada por imagens, usando a linguagem visual exclusiva da BD, num registo em que o texto está praticamente ausente. Um verdadeiro tour-de-force narrativo, assinado por um dos mais premiados autores brasileiros contemporâneos. André Diniz é argumentista e ilustrador de BD, estando a residir actualmente em Portugal, país onde O Idiota será lançado em rigorosa estreia mundial.

19/06/17

Corta-e-Cola / Punk Comix / Corta-e-Cola / Punk Comix


No ano em que se “celebram” os 40 anos do punk em Portugal, a Chili Com Carne, em parceria com a Thisco, edita um split-book sobre a cena: Corta-e-Cola: Discos e Histórias do Punk em Portugal (1978-1998) de Afonso Cortez e capa de Vicente Nunes (9 anos!), e Punk Comix: Banda Desenhada e Punk em Portugal de Marcos Farrajota, cuja capa foi sacada da BD leftista do disco Raridades (Zerowork, 2008).

Escrito a partir de um levantamento exaustivo de fanzines, discos e demo-tapes, ao longo de 256 páginas, os autores dissecam todo esse material para tentarem perceber como através de uma ética - do-it-yourself - se conseguiu criar uma estética caótica e incoerente que hoje se identifica como punk. Através da produção gráfica desse movimento se fixaram inúmeras histórias - até agora por contar - de anarquia e violência; de activismo político, manifestações e boicotes; de pirataria de discos e ocupação de casas; de lutas pelos direitos dos animais; de noites de copos, drogas e concertos...

Editado por Marcos Farrajota com o arranjo gráfico de Joana Pires, Corta-e-Cola / Punk Comix é ilustrado com centenas de imagens, desde reproduções de capas de discos a páginas de fanzines, cartazes, vinhetas e páginas de BD, flyers e outro material raramente visto.

E porque punk é acima de tudo música, o livro vem acompanhado por um CD-compilação que reúne faixas exclusivas de 12 bandas de punk, rock ou música experimental: Grito!, Mandrake, Albert Fish, Melanie Is Demented, Dr. Frankenstein, The Dirty Coal Train, Putan Club, Presidente Drógado com Banda Suporte, FDPDC, GG Allin´s Dick, dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS e Estilhaços Cinemáticos (Adolfo Luxúria Canibal, António Rafael, Henrique Fernandes e Jorge Coelho).

As bandas ofereceram os temas, todos eles inéditos, sobre BD na forma mais abrangente possível, sobre personagens (Batman, Corto Maltese), séries (O Filme da Minha Vida), autores (Vilhena, Johnny Ryan) ou livros (V de Vingança, Caminhando Com Samuel). Alguns mais óbvios que outros mas tendo como resultado uma rica mistura de sons que vão desde o recital musicado ao Crust mais barulhento.

Devido a constrangimentos logísticos apenas os exemplares deste livro comprados directamente às editoras é que são acompanhados por um CD. No entanto, esta compilação, intitulada de Punk Comix CD (ZW057) pode ser escutada em thisco.bandcamp.com

Corta-e-Cola / Punk Comix, THISCOvery CCChannel 08, 256 pág., 23 x 16,5 cm, capa a duas cores + CD áudio, €15,00, Ed. Chili Com Carne + Thisco + Zerowork, Junho, 2017


Stripburger nº 69, Maio 2017


Stripburger nº 69, Maio 2017, A4, 96 pág., 19 a cores, €3,50, impressão offset na Eslovénia, Apoio: Javna agencija za knjigo RS

Capa: Martín López Lam (Peru)
Contracapa: M. S. Bastian & Isabelle L. (Suíça)
Editorial: Olaf Ladousse (Espanha)
Entrevistas: David Schilter / kuš! (Letónia), Gašper Rus (Eslovénia)
Participam: Bruno Borges (Portugal), Olaf Ladousse (Espanha), Diego Gerlach (Brasil), Eya Mordyakova (Rússia), Roberta Vázquez (Espanha), Elías Taño (Espanha), Andrés Magán (Espanha), Derrengueta (Espanha), Roberto Masso (Espanha), Martín López Lam (Peru), Adrián A. Astorgano (Espanha), Peter Kuper (EUA), Clara Jetsmark (Dinamarca), Gašper Rus (Eslovénia), Javier Triviño Murillo (Espanha/Alemanha), Simon Mackie (RU), Cecilia Valagussa (Itália), Lukas Weidinger (Alemanha), Cole Johnson (EUA), Sanja Pocrnjić (Eslovénia)
Resanhas: Jakob Klemenčič (Bill Griffith: Invisible Ink. My Mother’s Secret Love Affair with a Famous Cartoonist), Tanja Skale (Max Baitinger: Röhner), Tea Hvala (Kate Evans: Red Rosa)

Adrián A. Astorgano
Martín López Lam
Mais um número desta excelente antologia eslovena e novamente com trabalho do Bruno Borges. Este nº 69 é assim apresentado:

In Spain, as well as elsewhere too, a self-publishing/zine virus is running rampant at the moment, releasing the creativity of many young artists. These artists are sick and tired of waiting in line to be published in established publications, and are self-organizing, self-publishing and establishing their own publications instead. This creative cauldron contains many tasty treats, by which we mean promising young comics artists. A whole bunch of them is presented in the newest 69th issue of Stripburger that starts with a ‘mute text’ penned by the seasoned veteran of the Spanish comics zine scene Olaf Ladousse. Additional information about the unbridled spreading and new mutations of the self-publishing virus can be found in the short text by Martin Lopez Lam who’s created the juicily colourful front cover of the magazine as well. 

Equally colourful is the back cover, too, signed by our old Swiss friends M.S. Bastian and Isabelle L. But wait, there’s more! We have another Swiss in this issue, namely David Schilter, who’s otherwise been tied more closely to the Latvian comics magazine kuš! instead as its cofounder and coeditor for the past ten years. His interview explains the genesis and the development of the magazine and shows how they tackle their editorial and publishing work. The second interview features a discussion with Gašper Rus, one of the most prolific domestic comics artists and a long-time collaborator of our magazine.
Diego Gerlach

Javier Triviño Murillo

 

No Coração de Agave de Diniz Conefrey | Douda Correria, 2017


No Coração de Agave é a mais recente publicação de Diniz Conefrey, desta feita editada pela Douda Correria, e reúne nove poemas escritos e ilustrados pelo autor.

Agave é um género de plantas composto por 183 espécies originárias sobretudo do México, e aqui, refere Conefrey, “…reúne-se um ciclo de poemas aludindo ao corpo transgressor vivenciando um México inflectido. Através da raiz da sua forma, expirando os conteúdos em verso num livrinho fixando esses mundos que, do olhar, encontram uma expressão no interior vago e inquieto da poesia. “

No Coração de Agave, ilustrado e composto por Diniz Conefrey | revisão de texto por Maria João Worm | Douda Correria #58 | €12,00 | Maio 2017

Coyacán, Cidade do México



Maximum Rocknroll #411 Agosto 2017


Disponível na Black Mamba Distro €4.50
"Maximum Rocknroll #411, the August 2017 issue — our first-ever Pinoy Punk Special! This issue is absolutely packed with bands, activists, history, scene reports, and everything in between covering punk in the Philippines and beyond. Check out interviews with the organizers of Aklasan Fest — a Bay Area-based punk festival featuring all Pinoy bands, Manila infoshop Etniko Bandido, DIY organizers in the Flowergrave Collective, Quezon City environmental activist Chuck Baclagon, NYC migrant worker organizer Gary Kadena, and an extensive history of autonomous spaces and infoshops in the Philippines going back to the early ’90s. Zine coverage includes a conversation between femme zinesters elena corinne of Brown Recluse Zine Distro and Honey Andres, an interview with Bamboo Girl zine, and a rundown of some of the Philippines’ most interesting DIY zines and resources."