17/11/16

Preto no Branco nº 6 [Façam fanzines e Cuspam martelos, 2016]



O fanzine Preto no Branco nº 6 é lançado no próximo Sábado, dia 19 de Novembro no Bar do Terraço da ZDB.

O pessoal da Façam fanzines e Cuspam martelos prometem conversa, drinks, momentos propícios a movimentos espasmódicos e bolo. A música estará a cargo da dupla unDJ MMMNNNRRRG e DJ Watteau.

Este número tem 124 páginas, capa em risografia, encarte a cores, custa €5,00 e nele participam: Ana Braga, Andreia César, Bruno Silva, Catarina Domingues, Catarina Figueiredo Cardoso, Conxita Herrero, Francisco Domingues, Isabel Baraona, Márcio Matos, Marcos Farrajota, Maria Condado, Marta Castelo, Marta Moreira, Mattia Denisse, Sílvia Prudêncio, Sofia Gome e Tiago Baptista.

Tiago Batista, o editor, refere que o particular nome da editora “…apareceu pela primeira vez no fanzine “Bolso #4” em 2006, e pensei que seria um nome que transmitia uma sensação de esforço (escatológico?) e que dava o mote para a actividade fanzinista como sendo algo que tem que ser expelido, mas que custa sair. Cuspir martelos pareceu-me algo que traria alguma dor a quem os cuspisse. Como os fanzines. Costumo pensar nestas publicações como uma disputa com o tempo, com o esquecimento. Mesmo que muito pouca gente ou ninguém leia fanzines, eles existem para o mundo, são o legado da nossa existência, são a projecção dos nossos sonhos, ansiedades, preocupações, objecções e sentimentos. Os fanzines, punhado de folhas agrafadas, tal como outras formas de criação artística são como uma espécie de imortalização do espírito. Essa ideia de publicar mais ou menos precária e instável, existe sem razão, sem explicação, sai de dentro para fora.”

Números já publicados:

84 pág., 2012, €3,00
64 pág., 2013, €3,00
76 pág., 2014, €3,00

100 pág., 2014, €5,00

96 pág. 2016, €5,00